Pai de menino escondido em mala para chegar à Europa em 2015 é condenado a pagar multa

Pai de menino escondido em mala para chegar à Europa em 2015 é condenado a pagar multa

Terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Última Modificação: 20/02/2018 16:35:55 | Visualizada 89 vezes

Audiência não provou que o réu sabia como seu filho viajaria, concluiu o Ministério Público. Jovem que carregou mala continua procurada pela justiça.


Ouvir matéria

A história do menino marfinense escondido em uma mala para tentar atravessar a fronteira sul da Europa em 2015 teve um final feliz nesta terça-feira (20) em Ceuta: seu pai foi condenado a uma pequena multa e sua família poderá viver reunida na Espanha.

"Tudo acabou, vamos começar a reviver, todos juntos, minha esposa, minha filha, meu filho e eu em Bilbao", no norte da Espanha, reagiu Ali Ouattara, aliviado, na saída da audiência.

Em 7 de maio de 2015, em um posto de fronteira em Ceuta, uma mala rosa arrastada com dificuldade por uma jovem marroquina foi submetida ao controle por scanner.

Os guardas descobriram na tela a silhueta de uma criança em posição fetal: algo jamais visto neste posto de controle da cidade autônoma espanhola de Ceuta - no norte de Marrocos - representando uma das duas fronteiras terrestres entre a África e um território da União Europeia.

A promotoria havia solicitado inicialmente três anos de prisão contra o pai do menino, Ali Ouattara, de 45 anos. No entanto, o Ministério Público só requisitou uma multa, constatando que a audiência não havia provado que o réu "sabia como seu filho seria introduzido no país".

"A vida da criança foi colocada em perigo, encolhido em uma mala pequena sem ventilação", declarou o presidente do tribunal, Fernando Teson, resumindo um argumento da acusação.

Os três juízes o condenaram a uma multa de 92 euros, levando em conta o fato de ter passado um mês em prisão preventiva.

Depoimento

Eles tomaram sua decisão muito rapidamente depois de ouvir a criança - de 10 anos -, a quem fizeram sentar-se perto deles.

- "Quem colocou você na mala?", perguntou a tradutora das perguntas do promotor.

- "Uma menina marroquina", respondeu Adou em francês.

- "Você respirava bem?"

- "Não muito bem".

Os magistrados obviamente não quiseram assediar a criança que sonhava em juntar-se a seus pais na Espanha e pedia a liberdade de seu pai.

- "Como ele disse que você cruzaria a fronteira?"

- "De carro", afirmou, acrescentando que seu pai não havia falado sobre uma mala.

Reencontro familiar

Ex-professor de filosofia e francês em Abidjan, Ali chegou à Espanha em 2006 de forma ilegal a bordo de um barco improvisado. Sua Costa do Marfim estava em plena crise político-militar.

Ele teve a chance de se instalar no arquipélago espanhol das Canárias, mas demorou anos para obter uma autorização de residência, um emprego estável e habitação.

Conseguiu trazer legalmente a esposa e a filha, mas não o mais novo, porque faltava "56 euros por mês" para conseguir o rendimento exigido pela administração espanhola.

Ali afirmou ter pago 5.000 euros a uma rede de contrabandistas que inicialmente alegou que a criança viria facilmente, com um visto temporário, diretamente de avião de Abidjan para Madri.

O advogado do réu, Juan Isidro Fernandez, argumentou que, uma vez que sua avó paterna morreu em Abidjan, Adou encontrou-se sozinho na Costa do Marfim, com seu irmão de 18 anos não podia cuidar dele.

Quanto à jovem que carregava a mala, continua sendo procurada pela justiça, de acordo com o tribunal.

A história "da criança da mala" se espalhou rapidamente pelo mundo: uma tentativa desesperada de reagrupamento familiar clandestino em um momento de grandes migrações ao redor do mundo.

E, como pano de fundo, um enclave espanhol que os migrantes tentam todas as semanas alcançar arriscando suas vidas, escalando a cerca, escondendo-se perigosamente em todos os tipos de veículos.

Fonte: G1.globo.com

Em 2015, raio X flagrou menino de 8 anos dentro de mala escaneada na fronteira entre Marroco e Ceuta, território espanhol no norte da África Crédito: Foto: Reuters/Ministrio do Interior da Espanha
Legenda: Em 2015, raio X flagrou menino de 8 anos dentro de mala escaneada na fronteira entre Marroco e Ceuta, territrio espanhol no norte da frica

 Galeria de Fotos

 Veja Também

  ATENDIMENTO: Segunda a Sexta-Feira, das 07:30h até às 11:30h e das 13:00h até às 17:00h

  (44) 3664-1320

  administracao@altoparaiso.pr.gov.br

  AV. PEDRO AMARO DOS SANTOS, 900

Última atualização do site:
24/05/2022 14:34:01